As The World Falls Down

fitaE nem só de música sobrevivem minhas memórias. Em alguns casos a sétima arte também é gatilho de fortes lembranças (e o cinema tem trilha sonora, afinal).
Três filmes marcaram minha infância e ouso afirmar que influenciaram a formação da minha louca personalidade. Dessa trindade cinematográfica, o topo do pódio é, sem dúvida, do filme Labirinto – A Magia do Tempo. Para quem não conhece, trata-se de uma obra-prima produzida por George Lucas (sim!) nos anos 80. Mostra os primórdios dos efeitos especiais já na abertura com uma coruja encantadora.
Seria uma história bem comum sobre uma “aborrecente” que faz merda e tem que consertar, não fosse o contexto mágico e maluco. Sarah fica incumbida de cuidar do irmãozinho em casa enquanto seus pais saem para se divertir na noite, e ela fica puta (me identifico com o sentimento). O bebê causa e chora sem parar, ela-  já injuriada – começa invoca os duendes para buscá-lo, mas em tom de brincadeira e sem botar fé, claro. A p%##@ fica séria quando Jareth, o rei dos duendes, vem mesmo buscar o moleque. A garota percebe a burrada e parte numa aventura em busca do irmão.
Jareth é interpretado por ninguém menos que David Bowie – pense nessa trilha sonora! – por quem tive minha primeira paixonite aos 7 anos (rs). Quando pequena, eu queria ser a Sarah e imitava trechos do Labirinto nas brincadeiras. Assisti esse filme incontáveis vezes, sem cansar.
Fiz minha mãe comprar a fita cassete da trilha sonora que guardo até hoje (vide imagem) e de todas as ótimas canções contidas nela é a música-tema do baile de máscaras que me arrepia toda vez que ouço. Esse som funciona como uma ponte, ou melhor, é minha DeLorean pessoal. Uma música que me leva diretamente àquela época de meninice e abre um baú de boas recordações dentro de mim. É o que me lembra sobre ter sido uma criança feliz e o que me faz feliz hoje em lembrar disso.
Vou rever Labirinto a vida inteira, mas lamento não ter mais aquele coração de criança para sentir o efeito mágico apropriadamente.

P.S. Se ainda não viu o filme, faça um favor a você: assista e se encante.

Música: As the world falls down (David Bowie)

From Me To You

bobbyPara minha sorte, sempre tive amigos com extenso conhecimento e bom gosto musical, o que trouxe aos meus ouvidos (entre outras maravilhas) esse cara chamado Bobby McFerrin.

Foi meu grande amigo Ângelo quem mostrou o CD Spontaneous Inventions durante uma viagem doida em Maresias. Até aquele momento, eu só conhecia uma música do Bobby: Don’t worry be happy (é provável que você também só conheça essa dele). Esse disco é recheado de sons insanos executados apenas pela garganta de McFerrin (sem qualquer instrumento). É uma loucura deliciosa para nossas orelhas e que encaixou perfeitamente nessa viagem que fizemos em meados de 1997.

Éramos quatro: eu, Ângelo, Flávio e William. Ficamos na pousada do primo do Ângelo, situada há dois quilômetros da praia de Maresias, bem no pé da serra. Nos instalamos num chalé duplex no meio desse lugar surreal. A gente podia tomar café da manhã na companhia dos tucanos, ou curtir a sauna feita em pedra no meio da mata atlântica e em seguida pular numa piscina natural geladíssima. Tínhamos um quê de hippies sujos (rs) e rolou até bilhar no boteco de madeira da estradinha. Fomos de fato à praia uma única vez pois não fazia sentido deixar aquele paraíso escondido.

Quando caía a noite a gente sossegava no chalé para descansar, bater papo e ouvir um som, geralmente MPB (se bem que lembro de ter rolado até Yo Yo Ma). Aí meu amigo colocou em uma dessas noites aquela pérola do Bobby e no meio das invenções do artista surgiu um cover dos Beatles que me arrebatou. Esse som consta na minha playlist desde então e me lembra os bons momentos que passamos naquele charmoso refúgio.

Até hoje me pego pensando em voltar na Piccolo Albergo (era esse o nome da pousada), já que me encantei tanto com o lugar. Mas aí lembro que a mágica da viagem só existiu por conta dos três companheiros insubstituíveis que me levaram até lá. E fico em paz com minhas recordações.

Música: From me to you (Bobby McFerrin)