Pra Dizer Adeus

titas

Enquanto eu cursava o colegial, os Titãs lançaram o disco que seria seu maior triunfo comercial: o Acústico MTV. Eu era fã deles desde a infância – afinal cresci com meus pais ouvindo rock nacional – e as versões acústicas desse disco foram uma grata surpresa aos meus ouvidos adolescentes. O som simples e ao mesmo tempo mais refinado me ganhou de cara.

Meu colégio ficava ao lado de uma loja Mappin gigante e eu sempre estava por ali comprando chocolate ou vendo os lançamentos em CD. Eis que numa bela tarde dei a sorte de visitar a loja e dar de cara com a banda numa tarde de autógrafos. Falar com aquele pessoal simpático e bem-humorado foi uma experiência sem igual e me incentivou a ir assistir um show deles. Assim que vi o show, me encantei de vez por música ao vivo.

Aqueles oito caras no palco com uma energia avassaladora me deixaram fascinada. Eu havia visto outras performances ao vivo, mas naquela época nada se comparava ao show dos Titãs.

Eles cantaram, encantaram e despertaram minha paixão por um bom som ao vivo! Agradeço pela herança deixada, Titãs!

Música: Pra Dizer Adeus (Titãs)

Anúncios

Carry On

20130817-214206.jpgTem horas que a gente precisa de um gás, um incentivo pra erguer a cabeça e seguir em frente na jornada árdua que a vida impõe. Nesses momentos, nada revigora melhor que uma música boa, de peso mesmo, sabe?
Nunca fui fã de metal e mal conheço a obra do Angra, mas essa música vem me levantando desde a adolescência de um jeito intenso. Carry On é pesada na medida, enérgica o bastante pra levantar um defunto e melódica o suficiente pra me conquistar.
Quando começo a ficar naquela deprê deselegante, basta colocar esse som que a vibe muda drasticamente. Não que eu comece a sorrir como uma louca, a pegada é mais marrenta e funciona como um tapa na cara e alguém te dizendo “tira a bunda da cadeira e vai a luta, sua idiota!”. A letra fala bem isso em outros termos: se livre dos restos do passado e siga em frente. O ex-vocal do Angra, André Matos, me espanta de tanto que ele grita. Parece que é pessoal mesmo (rs).
Experimente ouvir agora e confirme o que eu digo, Carry On é poderosa mesmo!

Música: Carry On (Angra)