Jeremy

tenEssa minha tia era um barato. Curtia ser livre. Customizava as próprias roupas. Era estilosa. Tinha bom papo sobre tudo. Era pura diversão.

Ela morou na nossa casa quando eu era bebê, dormia num quartinho cheio de discos legais pois era ligada em boa música. Cresci convivendo bastante com ela e sua jovialidade. Conversávamos sobre tudo deste mundo e eu me identificava com ela.

Como forte influenciadora de tudo o que eu ouvia, um dia essa tia me mostrou uma música pesada sobre um garoto perturbado por falta de amor da família. Lembro de ficar perplexa ao assistir o clipe; eu era uma criança e ainda me espantava com o nível de loucura dos humanos. Mas a música era muito boa.

Foi esse som que me despertou o interesse pelo rock. Ainda hoje eu a ouço e fico reflexiva sobre a brevidade e a crueldade da vida terrena. Mas também a escuto e lembro daquela mulher que me apresentou uma das maiores bandas do planeta, o Pearl Jam.

Hoje ao me olhar no espelho tive a sensação de ser parecidíssima com minha tia; no mesmo instante dessa percepção, Jeremy retumbou em alto e bom som na minha mente.

Tia Sueli, essa memória pertence a você.

Música: Jeremy (Pearl Jam)